Refúgio


entro neste quarto húmido,
sinto o teu cheiro,
refúgio por entre este nevoeiro,
preso nesta corrente velha e corroída,

minha mente está moída,
procuro te por entre estes arbustos,
entre medos e sustos,
labirinto temente,

aparece,
foge e tece,
de repente cais nos meus braços,
és a minha eternidade,

crescem em nós laços,
neste mundo desconcertante,
olhando esta sociedade desconcertante,
penso como tu és
realmente maravilhosa,
única e fabulosa.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Espelho de Alma

Afinidade Temporal