Enorme Quimica


Aprisionado,

resgatado,

fechado nesta abdominável esfera,

atraído pelo teu sorriso,

respiro nesta ofegante atmosfera,

sinto náuseas decapitantes,

procuro por emoções escaldante,

pelo brilho do teu olhar,

sinto no ar o pólen da tua juventude,

a formosura da tua antera me consome,

a brancura das tuas pétalas elevam me o espírito,

preso neste mundo oprimido careço de fome,

brasas de um lume,

procriadas desse teu perfume,

corroem me o coração,

escondes nos teus lábios doces uma poção,

uma química de arrebatar o corpo,

abre este cadeado dourado,

este portão apertado,

deixa me escorregar pelo teu eden,

alargar o meu estimulo,

assobiar nos teus lábios o meu amor,

a carência do teu odor,

a penumbra destas nuvens parecem sanguessugas,

agarro me nesta maré de pensamentos,

acalorado em sentimentos,

irei esperar um toque amoroso,

esplendoroso...









Comentários

Delirius disse…
Enorme Quimica!...
... fabulosa essa tela..., seus azuis e violetas..., e fomes de afectos!...

Amei este blog, com todas as suas nuances, incluindo o tema músical.

Posso deixar um beijo?
Pedra do Sertão disse…
Muito bonito este blog: do título ao poema.
Vanessa disse…
Seu Blog está lindo e interessante. Passa no meu? *-*

Mensagens populares deste blogue

O contrário da Vida!!!

...Relembrar...Viver

Fugindo a Mágoas!!!