Até a Ti


Foi num momento como este,
que desejei nunca acabar,
Acordei numa corrida contra o tempo,
para poder o relógio não me atrasar,
voei até ao autocarro que se apressava a sair,
amarrei os atacadores destes sapatos
só pensará em ti,
o sol teimava em aparecer,
andava eu aos saltos,
as estradas pareciam se abrir em buracos,
só queria chegar até a ti,
o vento já andava a roubar casacos,
dos grandes estendais,
roupa de filhos e pais,
parou na estação saí sentido agonia,
parecia que nunca mais chegava este dia,
contra Zeus ou Júpiter,com ajuda de Vénus,
eu cheguei finalmente ao destino,
sabes quem olhava por nós, Jesus,
tua beleza sobre mim pairava,
eu a ti desejava,
caíste nos meus braços,
senti o teu calor,
o amor dava laços,
nos amarrava mas não sentimos dor,
e nos beijamos intensamente,
eu senti te em mim fogosamente,
a vida ali contigo tinha sentido,
era o momento ideal,
era um segundo, minuto corrido,
queria ser o tal,
ser o teu anjo angélico,
sentir este peso metálico,
doí todos os dias, não ter o poder,
não conseguir derrubar o destino e escolher,
ficar a teu lado,
mas não sentir o teu amor,
é tristeza dura e crua,
é cair duma grua e desaparecer,
acabar e morrer...

o poeta

Comentários

Mafii disse…
poema mto bonito!
alias, gstei de todos =)
vou seguir *

Mensagens populares deste blogue

O contrário da Vida!!!

...Relembrar...Viver

Espelho de Alma